Agosto 2000 - Aqua Nativa nº 18 "Ainda o leitão assado - Como deve comer-se"
ARTIGOS

Ainda o Leitão Assado


Como deve comer-se

 

Na Bairrada, a tradição mais pura e dura, para comer leitão, é utilizar o menos possível o garfo e a faca e mais os dedos. Dessa forma é possível chuchar os ossos, mesmo os mais pequenos ou cortados, na perfeição. E quanto ao acompanhamento e diferentemente do que muita gente, por esse País fora, pensa, não é a batata frita e, muito menos a batata frita industrial que deve servir-se com o leitão, São três os ingredientes que servem de bom acompanhamento ao leitão assado e que fazem parte da tradição gastronómica da Bairrada: a batata cortada a meio cozida com a pele, a alface, temperada com azeite e vinagre de vinho e a laranja cortada em rodelas. Para quem suporta o apimentado do molho de leitão, este serve para temperar a batata cozida e, para quem gosta mesmo desse molho, nele se mergulham pedaços do pão típico da região. Pão que começou a vender-se por padeiras caseiras da zona de Ferreiros, da freguesia da Moita (o “pão de Ferreiros”), mais tarde, reproduzido pelas padeiras da Mealhada (o “pão da Mealhada”).

De resto, baseia-se neste último gosto, um dos pratos típicos a que o leitão assado deu origem (que pode comer-se só ou como acompanhamento do próprio leitão) – a açorda de leitão. Esta confecciona-se como uma vulgar açorda desta região, a que se adiciona, em dado momento, uma porção de molho de leitão que vai dar-lhe um sabor especial.

Outro prato típico, resultante do leitão assado é a feijoada de leitão. É um prato do “dia seguinte”, tal como a açorda de leitão, aproveitando o que haja sobrado do leitão, quando isso acontece. Confeccionado com feijão branco ou encarnado, conforme os gostos, o único ingrediente que se junta ao feijão são os pedaços de leitão, cortados em pedaços mais pequenos e, obviamente, molho da assadura do leitão. A mioleira, para quem gosta, é, igualmente, iguaria de requinte, mas de pequena quantidade.



Carlos Alegre


Extraído da Revista
Aqua Nativa Nº 18
Agosto de 2000


 

 

 
 
 
 
número de visitantes: 658095